terça-feira, 10 de março de 2009

O que é sorodiscordância?

A sorodiscordância é a situação onde um dos parceiros num casal é portador de uma doença viral crônica, enquanto o outro não. Para o tratamento de fertilidade, as doenças que preocupam são aquelas que podem ser transmitidas por via sexual - por exemplo o HIV e o vírus da hepatite C (HCV).

Quando um casal sorodiscordante mantém relação sexual desprotegida, a chance de transmissão é de 0,12% por coito para o HIV1, 2 e de 13% para a Hepatite C3, e a probabilidade da mulher contrair o vírus da Hepatite C é três vezes maior do que a do homem4. Já a chance de transmissão da doença para o bebê quando a mulher possui HCV é de aproximadamente 2%, podendo chegar a 7% quando possui carga viral elevada4.

Pode parecer um número pequeno, mas para a criança infectada as conseqüências são preocupantes: o HIV a longo prazo leva a destruição do sistema de defesa do corpo, deixando a pessoa suscetível à doenças infecciosas oportunistas. Já a hepatite C pode levar ao aparecimento cirrose e de câncer no fígado.

O que a reprodução assistida tem a oferecer?

A reprodução assistida pode ajudar minimizando os riscos de transmissão entre o casal, principalmente quando o homem é o portador do vírus. Para isso, são empregadas técnicas especiais de preparo e lavagem do sêmen.

Quando a mulher é a portadora, a técnica utilizada na reprodução assistida é a tradicional, servindo exclusivamente para evitar a contaminação do parceiro. Nesse caso, é fundamental a realização de um pré-natal adequado, onde serão tomadas medidas para minimizar os riscos de transmissão para o bebê.

Segurança da técnica

Vários estudos científicos5, 6 já foram realizados para mostrar qual a melhor técnica a ser utilizada no preparo do sêmen. Atualmente, já há relato de mais de 3.300 de ciclos realizados na Europa somente em 2007 sem transmissão dos vírus entre o casal7.

Outras opções para o casal sorodiscordante

Quando um casal não deseja correr o risco de transmissão da doença do homem para mulher, existe a possibilidade de utilização de sêmen de doador com as mesmas características físicas do parceiro.

3 comentários:

mcecilia disse...

É muito nobre o papel da Reprodução Assistida em propiciar a gestação para casais que devem ter relação sexual protegida para se protegerem do risco de contaminação com o parceiro(a). Até hoje milhões de crianças já nasceram por essas técnicas sem relato de nenhum caso de contaminação.

Anônimo disse...

Em Portugal, no caso da mulher ser portadora do Vírus da Hepatite e ter que fazer o tratamento de fertilização por Microinjeção
, o único local com um laboratório capaz é a Maternidade Alfredo da Costa?

Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

Olá, Anônimo,

O ideal seria tirar essa dúvida diretamente com o seu ginecologista. Infelizmente, não temos essa informação. Mas, caso queira realizar o tratamento no Brasil, teremos prazer em recebê-los.

Att., Dra. Alessandra Evangelista
Ginecologista e especialista em Reprodução Humana Assistida
CRM: 52.78.093-6