quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Proteína do esperma pode ser resposta à infertilidade?

Acaba de ser divulgado na mídia um estudo que revela a existência de uma proteína no esperma que é necessária para que ocorra a fecundação do óvulo, batizada de Izumo. Apesar de ter sido divulgada como uma descoberta recente, os primeiros estudos em ratos foram publicados na revista Nature em 2005. Posteriormente, confirmou-se a presença também em espermatozoides do homem.

Os cientistas afirmam que mutações nos genes responsáveis pela produção desta proteína poderiam explicar alguns casos de falha de fertilização, mas não todos. Na verdade, os estudos em humanos ainda indicam que muito pouco se pode esperar da tal proteína em termos de tratamento da infertilidade e anticoncepção.

O que parece é que, depois da descoberta da injeção intracitoplasmática (ICSI) – que nada mais é do que a injeção do espermatozoide dentro do óvulo - o mundo científico vai ter que se esforçar muito para descobrir algo que a supere em termos de tratamento da infertilidade masculina.


Dra. Maria Cecília de Almeida Cardoso
Embriologista e chefe do laboratório do Vida - Centro de Fertilidade da Rede D’Or

Veja a notícia na íntegra:

Proteína do esperma pode ser resposta à infertilidade 

Cientistas descobriram uma nova proteína no esperma que abre as portas para a pesquisa de novos métodos contra a infertilidade masculina. 

Um estudo publicado esta semana na revista Nature revela a existência de uma proteína no esperma que é necessária para a fecundação do óvulo.



A proteína foi batizada de Izumo, em honra a um antigo templo japonês, o Izumo Taisha, onde tradicionalmente os recém-casados vão para pedir a uma divindade um futuro de prosperidade e amor. Para realizar o estudo, dirigido pelo cientista Masaru Okabe, da Universidade de Osaka, vários ratos foram manipulados geneticamente para que perdessem a proteína Izumo.

Apesar do esperma dos ratos ser aparentemente normal e dos espermatozoides terem penetrado nas paredes dos óvulos das fêmeas, os cientistas observaram que a fecundação sempre fracassava com esses ratos, pois o esperma das cobaias ficava estéril. O estudo indica que essa substância também está presente no esperma humano e que sua descoberta ajudará a melhorar os tratamentos contra a infertilidade.



Os especialistas afirmam que "esta descoberta não apenas ajuda a compreender o misterioso processo de fecundação", mas também abre as portas para o desenvolvimento de novos tratamentos para a fertilidade, assim como para a criação de novos anticoncepcionais.

Confira a notícia no portal UOL

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Apesar de baratear os custos, método Invo tem limitações, diz Paulo Gallo

Na última terça-feira, dia 23, médicos de Campos, município da região Norte Fluminense do Rio, trouxeram ao mundo Maria Vitória por meio de uma técnica até então aplicada sem êxito no Brasil.

O Invo consiste em colocar espermatozóides e óvulos dentro de uma mesma cápsula, que é posteriormente inserida na vagina. Após o período de três dias, o embrião é colhido e transferido para o útero. Como o processo aproveita o próprio corpo da mulher para fornecer as condições ideais para fertilização, dispensa o uso de incubadora. Além disso, a indução ovulatória é realizada com uma dose menor de medicamentos, o que ajuda a reduzir os custos do tratamento.

No entanto, o método não é indicado quando há problemas de infertilidade masculina grave, ou quando os espermatozóides são obtidos por punção ou biópsia. Optar por encubar o embrião na vagina pode causar problemas no resultado do processo. O corpo da mulher simula a incubadora e as bactérias e germes presentes na vagina podem contaminar os embriões, causando sua morte ou queda de qualidade. Esse é um dos motivos para as baixas taxas de gestação quando comparada com técnicas como fertilização in vitro ou ICSI: em média 19%, contra 35%.

O Dr. Paulo Gallo, diretor médico do Vida falou sobre os prós e contras da nova técnica na rádio Globo. Clique no vídeo abaixo para ouvir.

video

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Entenda o método Invo - Nova opção de tratamento com custo reduzido, mas que oferece limitações

Foi notícia o nascimento do 1º bebê brasileiro com ajuda de técnica de fertilização Invo, até então inédita no país.



Apesar de um feito importante, a notícia traz informações incorretas, que precisam ser esclarecidas.

A Invo é uma técnica de reprodução assistida (RA) que tem a finalidade de diminuir o custo do tratamento, porém não dispensa a necessidade de apoio de um laboratório de RA. O único item que não se usa é a incubadora, uma vez que óvulos e espermatozoides realizam seu encontro dentro do organismo feminino.

Na mulher, efetua-se a indução ovulatória com uma dose menor de medicamentos ("mild stimulation"), de forma que a paciente produza um número menor de óvulos. Estes óvulos serão aspirados na sala de cirurgia, da mesma maneira que na fertilização in vitro (FIV) tradicional e levados para o laboratório de RA.

Já no caso do homem, há a necessidade de colher o sêmen por masturbação, material que também será encaminhado para o laboratório de RA.

No laboratório, os óvulos e espermatozoides serão colocados dentro de uma cápsula e esta será inserida e fixada dentro da cavidade vaginal. A vagina vai desempenhar o papel da incubadora, mantendo a temperatura ideal e fornecendo  o ambiente necessário para o desenvolvimento embrionário.

Após três dias, esta cápsula será removida da vagina e levada ao laboratório de FIV, onde os embriões serão avaliados e os de melhor qualidade serão transferidos para a cavidade uterina, como na FIV tradicional.

A principal vantagem do método consiste no menor custo de tratamento, facilitando o uso da técnica pelo serviço público.

Apresenta, porém, desvantagens importantes: não pode ser utilizada nos casos de fator masculino grave (quando a causa da infertilidade é masculina), ou nos casos em que os espermatozoides são obtidos por punção ou biópsia - nestes casos a opção pela técnica de injeção intracitoplasmática (ICSI) é obrigatória.

Além disso, existe o risco de contaminação dos embriões por germes da vagina. Há descrições na literatura médica de contaminação dos embriões por cândida albicans, por exemplo, o que pode acarretar a morte, ou a piora da qualidade dos embriões. Da mesma forma, o método apresenta taxas de gestação menores do que a FIV/ICSI: em média 19%, contra 35%.

Desta forma, a Invo se apresenta como mais uma opção de tratamento com custo reduzido, porém devem ser levadas em conta essas limitações importantes, principalmente nos casos de fator masculino, além de apresentar taxas de gestações menores do que a FIV/ICSI tradicional.

Dr. Paulo Gallo
Diretor médico do Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Confira a galeria de fotos do evento em homenagem ao Dia dos Pais

As fotos do evento em homenagem ao Dia dos Pais já estão no ar. Veja a galeria de imagens no site do Vida, clicando aqui.

No último dia 6 de agosto, o diretor médico do Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or participou de evento em homenagem ao Dia dos Pais, cujo objetivo era esclarecer à população do Rio de Janeiro dúvidas referentes à preservação da fertilidade em pacientes com câncer.
A plateia tomou o auditório do MD.X Barra Medical Center e interagiu a todo o tempo com os palestrantes, consolidando o sucesso de mais um evento que se preocupa com a saúde da população carioca.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Vida responde dúvidas sobre como não engordar durante a gravidez



Até o dia 11, o Dr. Paulo Gallo, diretor médico do Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or, vai receber perguntas sobre como driblar os desejos da gravidez e não engordar, no portal da revista Shape. Participe.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Evento em homenagem ao Dia dos Pais é destaque nos jornais de hoje

O evento em homenagem ao Dia dos Pais: "Até os heróis precisam manter a saúde em dia", que acontece no próximo sábado, dia 6 de agosto, foi destaque nos jornais O Dia e Extra de hoje.

Venha participar você também. Restam poucas vagas!
Ligue para (21) 3385-2085 e se inscreva.