quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Fertilidade da mulher cai 90% depois dos 30 anos


Estudo de universidades escocesas revela que dos 30 aos 40 anos a reserva de óvulos potencialmente férteis se reduz até se tornar insignificante.

Fertilidade da mulher cai 90% depois dos 30 anos

Da EFE

Londres, 27 jan (EFE).- A dificuldade da mulher para engravidar depois dos 30 anos se deve ao fato de que até essa idade ela já utilizou quase 90% da reserva de óvulos, segundo revela um estudo conjunto das universidades de St. Andrews e Edimburgo, na Escócia.

Depois dos 30 anos, a mulher continua fabricando óvulo, e inclusive aos 40 anos, mas a reserva de óvulos potencialmente férteis se reduz até se tornar insignificante, detalha o estudo publicado hoje pelo diário britânico "Daily Telegraph".

A deterioração dos óvulos a partir dessa idade aumenta as dificuldades para conceber e eleva o risco que o bebê não seja sadio.

Esta é a primeira vez que os especialistas falam em "reserva de óvulos", referindo-se ao potencial fabricado por uma mulher ao longo de sua vida até a menopausa.

Segundo a pesquisa, uma mulher nasce com cerca de 300 mil potenciais células que podem se transformar em óvulo, embora a reserva decline a uma velocidade maior do que se imaginava até agora.

Ao completarem 30 anos, 95% das mulheres só têm 12% de suas reservas de óvulos e aos 40 anos as chances caem para 3%.

"O estudo demonstra que a mulher supervaloriza a possibilidade de gerar um filho", afirmou Hamish Wallace, co-autor do estudo.

Para Wallace, a pesquisa poderia ajudar a identificar quais mulheres terão menopausa adiantada e quando é o momento de congelar óvulos de doentes com câncer nos ovários.

Para os pesquisadores, muitas mulheres se enganam ao pensar que como estão fabricando óvulos sua fertilidade permanecerá inalterada.

O estudo descobriu que existem notáveis diferenças na capacidade de fabricar óvulos das mulheres. Enquanto algumas podem nascer com 2,5 milhões óvulos potenciais, outras têm apenas 35 mil.

Embora o corpo feminino só amadureça cerca de 450 óvulos ao longo da vida, os pesquisadores acreditam que quanto maior for o reservatório de óvulos potenciais, melhor será a qualidade destes para fertilizar.

Nessa pesquisa, os especialistas estudaram as reservas de ovários de 325 mulheres europeias e americanas de diferentes idades.

Ver esta matéria no portal G1

13 comentários:

Anônimo disse...

ihhh, acabei de fazer 30 anos e ainda não tenho filhos... me lasquei! ahahahahaha
Mas nós nunca desistimos... força a todas as amigas balzaquianas que estão sonhando com a maternidade!

Anônimo disse...

Tenho 43 anos e nunca tive filhos minha probabilidade então é muito pequena?
Aldo Bredan

Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

Para o homem, a queda da fertilidade com a idade não é tão proeminente. O ideal é que se faça um espermograma para avaliar o seu potencial em ter filhos.

Att,

Dra. Maria Cecília Erthal

Anônimo disse...

TENHO 45 ANOS ME CASEI DENOVO E MEU MARIDO SONHA EM TER UM FILHO MAS EU AMARREI AS TRONPAS,A 19 ANOS E NAO MENSTRUO MAS. MESMO ASSIM TENHO ALGUMA XANSE, DE REALIZAR MEU SONHO E DO MEU MARIDO.

Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

Olá, cara amiga,

Pelo que pude entender, você tem 45 anos, ligou as trompas e provavelmente está entrando na menopausa.O fato de você não menstruar significa que você não ovula mais, possivelmente porque seu ovário já não possui mais óvulos, que são as células necessárias para engravidar.

Sendo assim, a única chance que você teria de engravidar seria por meio da fertilização in vitro com óvulos doados, isto é, usando óvulo de outra mulher mais jovem, visto que, na sua idade e sem menstruar, não seria possível conseguir óvulo seu para o tratamento.

Espero ter conseguido esclarecer suas dúvidas.

Dr. Paulo Gallo
Especialista em reprodução humana

Anônimo disse...

Farei 40 anos em julho, tive 04 filhos, hoje, não quero ser mãe, mas mas meu marido atual quer, ainda menstruo, apenas 02 a 03 dias, no meu período fértil insito no coito interrompido, mas sei que isso não é um contraceptivo, pílula anticoncepcional meu médico se recusou a me receitar, preservativo meu marido se recusa a usar, por ele querer muito um filho, o que eu posso usar? DIU? Ou algo mais simples... Me ajude!

Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

cara amiga,

A melhor pessoa para você conversar é o seu ginecologista. Exponha seu caso a ele e escute as opções que ele lhe dará, então escolha a que melhor lhe agradar.

Abraços.

Dr. Cássio Sartorio
Ginecologista e obstetra

lucimar disse...

oi eu tenho 42 anos ,minha chance de ter filhoe e grande,pois nao tenho nenhum,e pretendo ter,esto em tratamento,e ainda mestruo,mais nao consigo engravidar,tem chance de eu engravidar ,nao kero fazer inseminaçao.

Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

Cara Lucimar,

Existem muitas variáveis a serem analisadas em seu caso. É necessária a realização de vários exames para podermos avaliar a sua reserva ovariana e assim analisar a sua chance de gravidez. Contudo, já adianto que, pelos estudos médicos já existentes, somente pelo fato de você ter 42 anos, a sua chance de gravidez natural cai muito e, provavelmente, será preciso realizar algum tipo de tratamento. Porém, somente pelos exames poderemos determinar qual a melhor indicação.
Se você deseja engravidar, não perca tempo e procure um especialista em reprodução.

Abraços,
Dr. Cássio Sartorio
Ginecologista e obstetra

Ivana disse...

Boa tarde!

Tenho 32 anos e estou tentando engravidar há 9 meses mas até agora nada. Fui na ginicologista ela fez uma transvaginal e ela viu um cisto de 2 cm. Além disso ela desconfia que tenho endometriose devido ao meu histórico de cólicas menstruais porém ela não pediu nenhum exame especifico para confirmar o disgnostico da endo.Porém, segundo ela no mais está tudo OK comigo e meu útero ta normal e limpo. Ela disse tenho chances de engravidar naturalmente. Será que posso confiar nela? Fiquei com uma pulga atrás da orelha. Quais exames poderiam me ajudar a definir um disgnostico seguro sobre a endo? Quais outros exames poderiam indicar a ''causa'' da infertilidade?
Agradeço pela assistencia! Saudações Ivy

Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

Olá Ivana,

Para investigar endometriose, os exames mais adequados são a ressonância magnética da pelve e a dosagem sanguínea do CA 125, um marcador não específico de endometriose.
O diagnóstico de infertilidade só pode ser dado após 1 ano de atividade sexual regular (3-4 vezes por semana) sem o uso de nenhum método contraceptivo! Como você está tentando há 9 meses, sugiro que você tente por mais 3 meses e, caso não engravide, procure um especialista. Ele irá solicitar os exames necessários para investigar as possíveis causas de infertilidade.

Att.,
Dra. Carolina Zendron
Ginecologista e obstetra, especialista em reprodução humana assistida
CRM 52-84372-5

Ana Rosa de Lira disse...

Olá. Fiz uma tiredectomia total aos 25 anos e hoje tomo levotiroxina sodica. Tenho 42 anos e fico meses sem menstruação . Tenho ciclos longos de 60 a 90 dias. Meu ultrassom apresentou ovários normais porem mioma parauterino de 4cm.Posso engravidar normal ou vou precisar tratamento.

Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or disse...

Olá, Ana Rosa!

Vários fatores femininos podem dificultar a gestação, tais como: Falência ovariana, Síndrome do Ovário Policístico, endometriose, obstrução das trompas, miomas, idade avançada, etc.

Miomas: Podem afetar a função do útero. Entretanto, raramente causam infertilidade, a não ser que cresçam para dentro do útero ou que se desenvolvam em lugares que impedem a passagem dos embriões.


Idade avançada: É o fator que mais influencia a fertilidade feminina. Quanto mais avançada for a idade, maiores serão as dificuldades para engravidar. Isso porque, com o tempo, o ovário começa a diminuir a quantidade e qualidade dos óvulos.


Levando-se em consideração a história apresentada na pergunta e que, do ponto de vista reprodutivo, a idade é o fator que mais influencia na fertilidade feminina, sugiro que você procure um atendimento médico especializado para que, após a realização de uma correta avaliação clínica e laboratorial do seu caso, você possa ter suas dúvidas esclarecidas.

Boa sorte!
Atenciosamente

Dra. Vívian Sant'Anna
Ginecologista e obstetra, especialista em reprodução humana assistida
CRM: 52.79756-1